Sinais de Transtorno do Espectro do Autismo na primeira infância

É muito comum pais se preocuparem com alguns déficits nos comportamentos de seus filhos e pensarem que os mesmos possuem o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Possivelmente pelo Transtorno ser abrangente e pela falta de informação de alguns profissionais, muitos diagnósticos são fechados de maneira errônea ou até mesmo não são fechados e por isso muitos se esquecem que outros transtornos existem e também podem fazer parte de um diagnóstico.

Vale ressaltar que desde 2013, com o DSM 5, O TEA refere-se a várias condições distintas, como autismo infantil, síndrome de Asperger, autismo infantil precoce, transtorno global do desenvolvimento sem outra especificação, autismo de alto funcionamento, e autismo de Kanner, pois termos que anteriormente eram separados, atualmente fazem parte do Transtorno do Espectro do Autismo. “A idade e o padrão de início também devem ser observados para o transtorno do espectro autista. Os sintomas costumam ser reconhecidos durante o segundo ano de vida (12 a 24 meses), embora possam ser vistos antes dos 12 meses de idade, se os atrasos do desenvolvimento forem graves, ou percebidos após os 24 meses, se os sintomas forem mais sutis.” (APA, 2014).

 Por esse motivo citarei aqui os sinais do TEA que devem ser observados na primeira infância:

  • Prejuízo persistente na comunicação social recíproca e na interação social;
  • Padrões restritos e repetitivos de comportamento (como abanar as mãos e estalar os dedos), e de interesses ou atividades (como girar moedas, enfileirar objetos);
  • Ecolalia;
  • Dificuldade na capacidade de apontar objetos;
  •  Dificuldade em olhar para os outros e mantar contato visual;
  • Dificuldade em orientar-se pelo próprio nome;
  • Dificuldade referente a aspectos da receptividade;
  • Prejuízo na habilidade de atenção compartilhada;
  • Prejuízo na comunicação;
  • Alteração na linguagem e na fala;
  • Alterações comportamentais;
  • Preferência em brincar sozinho(a);
  • Isolamento social;
  • Alterações sensoriais (Hipersensibilidade ou Hiposensibilidade à textura, sabor, odor temperatura, luz, toque);
  • Perturbações no desenvolvimento motor;
  • Interesses restritos, altamente limitados e fixos (criança pequena muito apegada a uma panela, criança pequena preocupada com aspirador de pó);
  • Apego a rotina;
  •  Demonstração de menos curiosidade;
  • Pouco prazer no contato físico;
  • Baixo interesse pela “atenção” das outras pessoas;
  • Dificuldade em entender expressões faciais.

Espero ter clareado a sua mente para o entendimento do TEA, e que os sinais possam ser observados de maneira cuidadosa e sempre com acompanhamento de profissionais especializados na área.

Obrigada por me acompanhar até aqui. Até a próxima leitura. E para saber mais sobre a ODAPP, acesse: www.odapp.org.

Referências

APA – American Psychiatric Associatio. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais: DSM-5. Tradução: Maria Inês Correa Nascimento et al., revisão técnica: Aristides Volpato Cordioli et al. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

CARVALHO, Felipe Alckmin et al . Rastreamento de sinais precoces de transtorno do espectro do autismo em crianças de creches de um município de São Paulo. Psicol. teor. prat.,  São Paulo, v. 15, n. 2, p. 144-154, ago.  2013. Disponível em: < http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872013000200011 >. Acesso em: 09 de mar de 2022.

HOMERCHER, Bibiana Massem et al. Observação Materna: Primeiros Sinais do Transtorno do Espectro Autista Maternal. Estud. pesqui. psicol., Rio de Janeiro ,  v. 20, n. 2, p. 540-558, ago.  2020. Disponível em: < http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812020000200009>. Acesso em: 14 de mar de 2022.

Zanon, Regina Basso, Backes, Bárbara e Bosa, Cleonice Alves. Identificação dos primeiros sintomas do autismo pelos pais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 30, n. 1, p. 25-33, 2014. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/ptp/a/9VsxVL3jPDRyZPNmTywqF5F/?lang=pt# >. Acesso em: 09 de mar de 2022.

Rebeca Collyer dos Santos – 
Customer Success

Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, pós-graduada em Transtorno do Espectro Autista e pós-graduanda em Neurociência pelo Centro Universitário Internacional UNINTER, com cursos na área de Educação Inclusiva pela Universidade Federal de São Carlos. Atua como Psicóloga na clínica CAEP, em Poços de Caldas (MG) e como Customer Success na empresa ODAPP Autismo.

STJ adia julgamento sobre cobertura dos planos de Saúde

“O julgamento sobre a cobertura dos planos de saúde para procedimentos listados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi suspenso, mais uma vez, na tarde desta quarta-feira (23/2). A apreciação do caso terminou empatada e foi adiada após pedido de vistas (mais tempo para analisar o tema) do ministro Ricardo Villas Bôas Cueva. Ainda não há data para ser retomada. Na ação, os ministros devem decidir se a cobertura dos planos deve ser exemplificativa ou taxativa, ou seja, se as operadoras podem ou não ser obrigadas a cobrir procedimentos não incluídos na lista da ANS, conhecida como rol(..)”.

Para esclarecer melhor o assunto em questão, a lista de Rol de procedimentos da ANS consiste em uma lista de exames, procedimentos e tratamentos que possuem cobertura obrigatória pelos planos de saúde. Diante disso se o rol for taxativo implica em uma lista pré-definida pela Agência Reguladora, ou seja mesmo que o médico indique algum exame ou procedimento o plano de saúde não tem a obrigatoriedade de cobrir. Já o rol exemplificativo consiste em uma lista de procedimentos mínimos obrigatórios, o que significa que a mesma fica em aberto para a inserção de novos procedimentos.

É por isso que profissionais da área da saúde, pais e familiares de crianças e pessoas com TEA se mobilizaram nas redes sociais, visto que lutam pelos seus direitos e pelos melhores tratamentos possíveis.

Para ler o texto na íntegra acesse: https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2022/02/4987831-stj-adia-julgamento-que-pode-mudar-na-cobertura-dos-planos-de-saude.html

Referências

PATRIOLINO, Luana. STJ adia julgamento que pode mudar cobertura dos planos de saúde. Brasília, 23 de fev de 2022. Disponível em: < https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2022/02/4987831-stj-adia-julgamento-que-pode-mudar-na-cobertura-dos-planos-de-saude.html > Acesso em: 23 de fev de 2022.

Rebeca Collyer dos Santos – 
Customer Success

Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, pós-graduada em Transtorno do Espectro Autista e pós-graduanda em Neurociência pelo Centro Universitário Internacional UNINTER, com cursos na área de Educação Inclusiva pela Universidade Federal de São Carlos. Atua como Psicóloga na clínica CAEP, em Poços de Caldas (MG) e como Customer Success na empresa ODAPP Autismo.