Transtorno do Espectro do Autismo

Democratizamos o acesso a inovação, conhecimento útil e relevante acerca do Transtorno do Espectro do Autismo. Empoderamos e conectamos de maneira humanizada Educadores, Profissionais da SaúdeCuidadores (pais, familiares, acompanhantes terapêuticos e mediadores escolares) por meio de tecnologias inovadoras para que possam disponibilizar seus serviços terapêuticos, de assistência social e inclusão escolar para melhoria da qualidade de vida das famílias que convivem com indivíduos dentro do espectro, com TDAH, deficiência intelectual ou outros transtornos do desenvolvimento.

Notícias Recentes

Orientação Sexual no Transtorno do Espectro do Autismo

Pesquisas sugerem que indivíduos com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) relatam aumento da homossexualidade, bissexualidade e assexualidade, mas diminuem a heterossexualidade. É importante aumentar a conscientização sobre o aumento da não heterossexualidade no TEA entre populações autistas, profissionais médicos e profissionais de saúde, de modo a fornecer atendimento especializado, se necessário, e aumentar o apoio e a inclusão de indivíduos autistas não heterossexuais.

A obscura distinção biológica entre autismo e deficiência intelectual

a linha entre autismo e deficiência intelectual permanece confusa: os médicos confundem uma condição com a outra ou diagnosticam apenas uma das duas quando ambas estão presentes. A sobreposição genética desfoca ainda mais a imagem. A maioria dos genes identificados como genes do autismo também causa deficiência intelectual. E os pesquisadores enfrentam obstáculos para progredir na demarcação, incluindo um desequilíbrio de financiamento que favorece a pesquisa sobre autismo e o fato de muitas vezes ser mais fácil estudar pessoas autistas sem deficiência intelectual do que com ela.

Uma revisão sistemática da literatura acerca do estresse em famílias com filhos autistas

O trabalho tem como objetivo avaliar sistematicamente a produção bibliográfica constituída por relatos de pesquisa indexados nas bases de dados MedLine, PsycInfo e LILACS, produzida de 1991 a 2001, sobre o tema do impacto psicossocial em famílias de crianças com TEA. A associação entre um perfil típico das famílias de crianças autistas e um nível socioeconômico, status intelectual, educacional e ocupacional, origem étnica ou religiosa não foi confirmada.

Novo estudo publicado (abril, 2020) recomenda 25 horas de intervenção semanal

Estudo publicado em abril com mais de 805 crianças entre 3 e 6 anos de idade com TEA no Canadá e EUA apontou que a maioria está recebendo, seis meses após seu diagnóstico, pouco mais de 5 horas de terapias semanais, e o recomendada naqueles países é de 25 horas por semana. Um terço destas crianças iniciou intervenções com terapia comportamental, a que mais tem eficácia comprovada por evidências científicas, segundo a Academia Americana de Psiquiatria da Criança e do Adolescente

Clientes e parceiros felizes

O Projeto Observatório do Autista democratiza informação útil e relevante acerca do Transtorno do Espectro do Autismo.

Marina Soares, Musicoterapeuta

Agora posso transmitir atividades para os pais executarem em casa com seus filhos de maneira simples e organizada. Recebo os feedbacks online.

Bárbara Moura, Terapeuta Ocupacional

Nós atendemos a 8 ODS da Agenda 2030 das Nações Unidas