Distúrbios do sono e o Autismo

Foto por Sam K em Pexels.com

Os distúrbios do sono são muito frequentes em crianças com Transtorno do Espectro do Autismo, atingindo 44% a 83% dessas crianças. As mesmas frequentemente relatam acordar frequentemente durante a noite e ter poucas horas de sono. Comorbidades como epilepsia, depressão e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade contribuem para a ocorrência do distúrbio do sono, visto que os próprios medicamentos que são indicados para as comorbidades podem causar insônias, como ocorre com quem tem TDAH, que os medicamentos estimulam o Sistema Nervoso Central.

Causas do distúrbio de sono

Ainda não há um consenso entre as causas, mas uma delas está relacionada ao hormônio melatonina, que é responsável por ajudar a regular os ciclos de sono-vigília. Para produzir a melatonina, o corpo precisa de um aminoácido chamado triptofano e alguns estudos apontam que em crianças com TEA, o nível do mesmo pode ser maior ou menor que em crianças neurotípicas (sem transtorno ou deficiência).

Principais problemas relacionados ao sono

  • Recusar ir para a cama;
  • Dormir por curtos períodos ou não dormir o suficiente todas as noites;
  • Dificuldade em adormecer e de permanecer dormindo;
  • Problemas de comportamento diurno associados a sono insuficiente à noite;
  • Protelar ou precisar da presença de um dos pais ou cuidadores até adormecer;
  • Bruxismo;
  • Terror noturno;
  • Sonambulismo.

Efeitos

  • Agressão;
  • Hiperativiade;
  • Irritabilidade;
  • Depressão;
  • Aumento de problemas comportamentais;
  • Dificuldade de aprendizagem e baixo desempenho cognitivo.

Tratamento

O tratamento para o distúrbio do sono ainda é um desafio, porém em 2020 a American Academy of Neurology (Academia Americana de Neurologia) publicou as Diretrizes Práticas para Tratamento de insônia e distúrbios do sono nas crianças e adolescentes com TEA na revista Neurology.

De modo resumido as diretrizes afirmaram que a presença de comorbidades devem ser avaliadas, pois podem contribuir para o distúrbio do sono, por isso é importante avaliar para trata-las de maneira adequada e para saber se o uso de alguma medicação pode atrapalhar o sono. Estratégias comportamentais devem ser o tratamento de primeira linha de forma isolada ou associada ao uso de melatonina. A prescrição de melatonina deve ser considerada se há comorbidades nos pacientes e se os mesmos não se beneficiaram das estratégias comportamentais. A melatonina via oral deve ser iniciada em dose baixa (1 a 3 mg/dia) 30 a 60 minutes antes da hora de dormir e titular o efeito, não excedendo 10 mg/dia. Os efeitos colaterais da melatonina devem ser considerados e discutidos com os pais.

A diretriz também orienta que os profissionais clínicos devem esclarecer aos pais que não há evidência que apoie o uso rotineiro dos dispositivos Sleeps Sound-to-Sleep System e weighted blancket para os distúrbios de sono, e devem relatar também  que os estudos não mostraram efeitos colaterais significativos.

Orientações de como melhorar a qualidade do sono

  • Evitar estimulantes como cafeína e açúcar antes de dormir;
  • Estabelecer uma rotina noturna: banho, ir para cama no mesmo horário todas as noites, e leitura de histórias;
  • Desligar a televisão, videogames e outras atividades estimulantes pelo menos uma hora antes de dormir;
  • Evitar distrações sensoriais durante a noite. 

Obrigada por me acompanhar até aqui, e para saber mais sobre a ODAPP acesse: www.odapp.org. Na plataforma profissionais criam programas, avaliações etc e realizam suas intervenções de modo seguro e prático.

Referências

CRUZ, Renata Carneiro da. Transtorno do Espectro Autista: Como tratar distúrbios do sono segundo a nova diretriz?. Portal PEBMED. Rio de janeiro, 18 de jun de 2020. Disponível em: <https://pebmed.com.br/transtorno-do-espectro-autista-como-tratar-disturbios-do-sono-segundo-a-nova-diretriz/#:~:text=Os%20dist%C3%BArbios%20de%20sono%20em,sono%20e%20noites%20sem%20dormir >.  Acesso em: 22 de mar de 2022.

Por que muitas pessoas com autismo têm problemas para dormir?. Tismoo, São Paulo, 10 de ago de 2018. Disponível em: < https://tismoo.us/ciencia/por-que-muitas-pessoas-com-autismo-tem-problemas-para-dormir/&gt; Acesso em: 22 de mar de 2022.

Qual é a relação entre autismo e distúrbio de sono?. Instituto do Sono, São Paulo, 23 de abril de 2021. Disponível em: < https://institutodosono.com/artigos-noticias/relacao-entre-autismo-e-disturbio-de-sono/&gt;. Acesso em: 22 de mar de 2022.

Russo, Fabiele. Distúrbio do sono no autismo. NeuroNecta, São Paulo, 2021. Disponível em: <https://neuroconecta.com.br/disturbio-do-sono-no-autismo/&gt;. Acesso em: 22 de mar de 2022.

Rebeca Collyer dos Santos – 
Customer Success

Psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, pós-graduada em Transtorno do Espectro Autista e pós-graduanda em Neurociência pelo Centro Universitário Internacional UNINTER, com cursos na área de Educação Inclusiva pela Universidade Federal de São Carlos. Atua como Psicóloga na clínica CAEP, em Poços de Caldas (MG) e como Customer Success na empresa ODAPP Autismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: