O trabalho da citada fonte objetiva apresentar os pressupostos teóricos, que embasam a Análise do Comportamento Aplicada (ABA), como uma das possibilidades na educação de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para incluir essas crianças nas escolas comuns, é necessário que haja um treinamento de habilidades sociais, que são deficitárias, em pessoas que se enquadram no espectro. Estudos recentes apontam a ABA como uma possibilidade para aumentar o repertório comportamental dessas crianças e, dentre os profissionais que podem trabalhar a partir dessa abordagem, está o Psicopedagogo, que, por sua ampla formação na área da aprendizagem e suas dificuldades, pode criar estratégias que propiciem o desenvolvimento dessas crianças. Dentre os autores de estudos realizados para corroborar com a ABA, como forma de intervenção, estão Cunha (2017), Khoury (2014), Skinner (2006), entre outros. Sendo de extrema relevância para pessoas com TEA, que os profissionais e a família envolvidos na
educação desses sujeitos, possam conhecer sua aplicabilidade nas atividades de vida diária, de autocuidado e na interação social das pessoas com TEA para que essas possam alcançar seu potencial máximo de autonomia.

Fonte: http://www.fumec.br/revistas/paideia/article/view/6322/3136

Categoria:
Artigo científico, Educação inclusiva
Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: