Artigo de abril de 2018 apresenta resultados de um estudo que mostram um efeito moderado a grande incluindo o desenvolvimento de competências de manipulação, habilidades motoras, funcionamento social, força muscular e resistência em jovens submetidos a atividade física. Os autores concluem que a posição da atividade física como uma estratégia baseada em evidências para jovens com TEA é reforçada.

Um total de 29 estudos com 30 amostras independentes (N = 1009) foram utilizados e os resultados das meta-análises indicaram um efeito global moderado (g = 0,62). Vários desfechos indicaram efeitos de moderado a grande (g ≥ 0,5); especificamente, efeitos positivos moderados a grandes foram revelados para participantes expostos a intervenções direcionadas ao desenvolvimento de habilidades manipulativas, habilidades locomotoras, aptidão relacionada à funcionamento social, força e resistência muscular. Análises foram realizadas para explicar a variância entre os grupos; o ambiente foi a única variável subgrupo (características de intervenção) que produziu uma diferença significativa (QB = 5,67, P <0,05) entre as análises. Embora não tenham sido encontradas diferenças significativas, várias tendências foram aparentes dentro dos grupos nos quais os grupos experimentais superaram os grupos de controle.

Referência bibliográfica: Autism Res 2018, 11: 818-833. © 2018 Sociedade Internacional para Pesquisa do Autismo, Wiley Periodicals, Inc.

 

Categoria:
Artigo científico, Autismo em adulto
Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: