Este é um estudo descritivo realizado com familiares responsáveis por pessoa no TEA atendido numa instituição de referência em TEA na cidade de Salvador – BA. A população constou de 86 familiares responsáveis por pessoas no TEA utilizando amostra probabilística aleatória sistemática foram selecionados 21 familiares. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados a Escala Burden Interview, Scazufca, 2002 11, a qual visa avaliar o nível de sobrecarga dos participantes. O instrumento foi autoaplicado.

Resultados: 42,86% dos participantes foram classificados na sobrecarga “Um pouco” 33,33% classificados na sobrecarga moderadamente e 14,29 % classificados no nível de sobrecarga “Muito”. Dentre as preocupações as mais prevalentes foram:

  • A dependência do familiar no TEA;
  • Receio quanto ao futuro do familiar no TEA;
  •  Falta de dinheiro para serviços terapêuticos e manutenção da família.

Conclusão: A convivência com membro da família no TEA pode provocar maiores índices de sobrecarga e impacto na dinâmica familiar. Pode-se entender necessário que o Sistema Público de Saúde, invista em Políticas de saúde com novas perspectivas, sensíveis às características e necessidades específicas desta população, bem como subsidiar o desenvolvimento de serviços de saúde mais preparados para lidar, não somente com a pessoa no TEA, mas também com sua família.

Fonte: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26643

Categoria:
Pesquisa de campo
Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: