Todas as versões aplicativo ODAPP liberadas gratuitamente

Liberado para Psicólogos, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais, Psicopedagogos, seguradoras e operadoras de planos de saúde todas as versões da plataforma ODAPP® GRATUITAMENTE por prazo indeterminado. Ela permite o treinamento de pais e supervisão a distância das terapias em domicílio com autonomia para criação de manuais, folhas de registro online e gráficos de desempenho com controle de data e hora se sua realização.

Conheça todas as versões neste link https://lnkd.in/d263RAw

Pequenas clínicas, Psicólogos, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais e Psicopedagogos autônomos – os mais afetados – podem baixar gratuitamente o aplicativo no link https://lnkd.in/d263RAw

Metade das clínicas para autismo tem menos de 30 dias de vida com o Covid-19?

Uma análise [1] do JPMorgan Chase Institute com 597.000 pequenas empresas americanas de fevereiro a outubro de 2015 constatou que metade delas possuía caixa suficiente para suportar 27 dias sem recebimentos. Ou seja, potencialmente estão a menos de um mês de enfrentarem risco de insolvência.

Quase a totalidade das clínicas especializadas em crianças com autismo e outros transtornos do desenvolvimento no Brasil provavelmente estão nesta mesma situação por conta do Covid-19. De portas fechadas, com atendimento presencial interrompido e prejudicando o tratamento de seus pacientes.

Por conta disso, liberamos para elas e também Psicólogos, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais e Psicopedagogos [2], seguradoras e planos de saúde todas as versões da plataforma ODAPP® GRATUITAMENTE por prazo indeterminado. Ela permite o treinamento de pais e supervisão a distância das terapias em domicílio com autonomia para criação de manuais, folhas de registro online e gráficos de desempenho com controle de data e hora se sua realização. Conheça todas as versões neste link https://lnkd.in/d263RAw

[1] Cash is King: Flows, Balances, and Buffer Days. Evidence from 600,000 Small Businesses. Diana Farrell and Chris Wheat. JPMorgan Chase Institute, 2015.

[2] Pequenas clínicas, Psicólogos, Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais e Psicopedagogos autônomos – os mais afetados – podem baixar gratuitamente o aplicativo no link https://lnkd.in/d263RAw

Profissionais poderão fazer atendimento on-line sem necessidade de aguardar confirmação de cadastro no e-Psi

Em função das recomendações do Ministério da Saúde, Organização Mundial de Saúde (OMS), Secretarias de Saúde e autoridades civis sobre eventuais possibilidades de quarentena, resguardo e isolamento a fim de evitar o alastramento da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, o Sistema Conselhos de Psicologia comunica à categoria que as(os) profissionais que optarem pela prestação de serviços psicológicos realizados por meios de tecnologia da informação e da comunicação, como o atendimento on-line, devem realizar o cadastro pelo site “Cadastro e-Psi” (link: https://e-psi.cfp.org.br/). Porém, temporariamente para os meses de março e abril, não será necessário aguardar a confirmação da plataforma para começar o trabalho remoto.

Saiba mais aqui

Supervisão terapêutica online é um importante apoio para epidemias como o Coronavírus

Ainda incipiente no Brasil, serviços como o da ODAPP, que usam a tecnologia para o contato entre a criança com TEA e seu terapeuta, são uma arma importante de clínicas e seguradoras para evitar a disseminação do novo coronavírus no Brasil.

Existem evidências de que a supervisão terapêutica online pode contribuir significativamente para casos como esse, em que se faz necessário um olhar criterioso, em tempo real, de terapeutas capacitados, assim como a utilização de sistemas digitais para dar continuidade às terapias com menor risco de disseminação do virus.

A supervisão terapêutica online é uma importante ferramenta para levar a terapia, independente do local onde a criança com TEA estiver. Usando a supervisão terapêutica online pode-se treinar e capacitar os pais para realizarem um reforço no atendimento em casa ou os professores na escola. Estes cuidadores, devidamente treinados e supervisionados pelo terapeuta a distância, realizam o preenchimento das folhas de registro em tempo real e emitem os resultados e evolução clínica da criança a distância automaticamente.

Conheça mais os serviços da ODAPP aqui

Projetos em análise no Senado ampliam possibilidades de dedução do IR para comunidade autista

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2020, referente ao ano passado, começou na segunda-feira (2) e se estende até 30 de abril. No Senado, vários projetos de lei tentam ampliar as possibilidades de dedução no Imposto de Renda para a comunidade autista.

Um deles é o Projeto de Lei (PL) PL 682/2019, que estabelece benefícios fiscais para quem tem dependente com doença rara. O texto determina que, nesses casos, ocorra dedução em dobro no valor pago pelo contribuinte. O senador afirma que, devido à baixa incidência de doenças raras, a proposta não trará impacto significativo aos cofres públicos.

Já o PL 1.302/2019 amplia o rol de pessoas com deficiência beneficiadas com isenção do imposto de renda sobre os proventos de aposentadoria ou reforma. Para o senador, a lei que disciplina o imposto de renda (Lei 7.713, de 1988) usa termos inadequados e não contempla todas as áreas de deficiência. Ele declarou que seu objetivo é evitar a exclusão de pessoas com deficiências que também possuem despesas econômicas adicionais, como as relacionadas à aquisição de órteses, medicações e a ajudas técnicas para locomoção e habitação.

Outra proposta possibilita que mães e pais de pessoas com deficiência e doenças raras abatam do Imposto de Renda as despesas com educação e saúde. O texto é um substitutivo do senador Flávio Arns ao Projeto de Lei (PL) 1.726/2019, do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB). Originalmente, o projeto se destinava somente às famílias de pessoas com autismo.

Saiba mais aqui

Curso gratuito para alfabetização de estudantes com deficiência intelectual

MEC oferece curso gratuito a professores para alfabetização de alunos com deficiênciawww.criancasespeciais.com.br

O Ministério da Educação (MEC) abriu vagas para capacitar 1.200 professores na alfabetização de estudantes com deficiências. O Curso de Aperfeiçoamento em Alfabetização para Estudantes com Deficiência é gratuito e tem como público-alvo professores de educação básica dos sistemas públicos de ensino de estados, municípios e do Distrito Federal.

O curso será a distância e terá carga horária de 180 horas. As aulas vão de maio até outubro. A iniciativa é fruto de parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Os interessados deverão se inscrever no site do curso até 20 de março. Para participar é necessário passar por processo de seleção com análise documental que comprove a atuação na educação básica no sistema público de ensino. O resultado final de seleção de candidatos será publicado no site do curso no dia 30 de marçoAcesse o edital para mais detalhes.

Infelizmente, TODAS as vagas foram preenchidas, já enviamos um e-mail ao MEC e aguardamos resposta sobre a possibilidade de novas turmas. Assim que tivermos a resposta avisaremos.

Fonte: https://www.criancasespeciais.com.br/mec-oferece-curso-gratuito-a-professores-para-alfabetizacao-de-alunos-com-deficiencia/

Anvisa aprova regras para terapias com alteração do DNA no Brasil

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou nesta terça-feira (18) um marco regulatório para a oferta de terapia gênica, que inclui técnicas de modificação do DNA com fins medicinais, e celular no Brasil.

A norma traz critérios para que empresas possam obter o registro dos chamados “produtos de terapias avançadas”.

Na prática, a medida abre novo espaço para pesquisas e a oferta desse tipo de tratamento, considerado uma aposta em casos de pacientes com doenças raras ou sem alternativas terapêuticas disponíveis.

Saiba mais em https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/02/anvisa-aprova-regras-para-terapias-com-alteracao-do-dna-no-brasil.shtml

DESOSPITALIZAÇÃO: ESTE É O FUTURO DOS HOSPITAIS

O futuro dos hospitais reside na desospitalização. Cada vez mais tratamentos hoje exclusivamente hospitalares serão levados para a casa do paciente. E, quando a internação for necessária, é essencial “levar a casa do paciente” para o hospital, respeitando seus hábitos e preferências, providenciando que ele possa ter atividades comuns e que contribuam para uma experiência positiva.

Confira o artigo completo aqui

Curso online de formação de Acompanhantes Terapêuticos (at)

O CURSO DE FORMAÇÃO PARA ACOMPANHANTES TERAPÊUTICOS (at) habilita pessoas a prestarem atendimento especializado a indivíduos com problemas consequentes às adversidades que os acometem e limitam na realização do seu projeto de vida.

Seja profissionalmente ou nos cuidados a pessoas do seu convívio familiar, o at será capaz de atuar sozinho ou em equipes de trabalho em saúde e de outros setores dos diversos serviços – públicos e privados – que compõem a Rede de atenção psicossocial a pessoas de sua cidade. Os principais eixos do conteúdo programático do curso são:

  1. Historicidade contextual do AT: sua relação com a reforma psiquiátrica, os territórios de escuta e atenção psicossocial.
  2. A ética, a integralidade do cuidado e as questões técnicas no AT.
  3. O Acompanhamento Terapêutico (AT), seu contexto na prática e o processo de atendimento psicossocial.
  4. A família como grupo social de origem: disparadores das dinâmicas do inter-relacionamento humano.
  5. O trabalho do Acompanhamento Terapêutico (AT) como atividade clínica no campo da atenção psicossocial.
  6. Diagnósticos psicopatológicos e o processo compreensivo sobre o adoecimento humano.
  7. O trabalho clínico do Acompanhamento Terapêutico (AT) como cerne da interdisciplinaridade do trabalho em equipe.
  8. Projeto de Atendimento Psicossocial (PAP): a construção do processo de trabalho no atendimento como acompanhante terapêutico – o AT – mediante a metodologia do Instituto Comviver

A coordenação do curso é da Profa. Dra. Ana Celeste de Araújo Pitiá, Doutora com enfoque em Acompanhamento Terapêutico (AT) e ênfase em Saúde Mental pela  EERP/USP- Ribeirão Preto/SP. O curso é online, teórico, prático e com estágio supervisionado organizado pelo Instituto Comviver da cidade de Ribeirão Preto – SP. São 230 horas de carga horária e duração prevista de 12 meses.

Inscrições até 15/03/2020. Vagas limitadas. Pacotes promocionais para APAE e grupos de alunos provenientes de clínicas, escolas e organizações do terceiro setor.

Saiba mais em https://comviver.wixsite.com/cursos